+55 96 981295107 (AP, Brazil), +1 236 9995297 (BC, Canadá) filmes@castanha.org

Filmes

Super Panc Me
55:35 min / Ficção Drama, Comédia
Sinopse: A vlogueira Gabriela é entregadora de açaí e precisando de grana decide fazer um filme comendo PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais) por 21 dias.

Montanha Dourada
Direção de Cassandra Oliveira
53:43 min / Documentário
Sinopse: “Montanha Dourada” é um documentário que apresenta o universo encantado e cruel da recente corrida do ouro na Amazônia, através das histórias contadas por pessoas que cruzam o Brasil para trabalhar nos garimpos do Amapá.

Mazagão – Porta do Mar

Direção e Roteiro de Gavin Andrews e co-direção de Cassandra Oliveira
Uma realização de Castanha Filmes; Produzido por Espaço Vídeo
51 min / Documentário
A vila de Mazagão Velho é conhecido como berço da cultura do estado do Amapá. Seus habitantes se orgulham de ser descendentes da migração para o Brasil da última colônia portuguesa na África. Hoje, entre as dezenas de festas em homenagem a santos católicos comemoradas em Mazagão, a principal é a Festa de São Tiago, que remonta o conflito entre “cristãos e mouros” na África, com procissão de cavalaria e batalhas encenadas pelas ruas da cidade. Esta tradição secular está atualmente em rota de colisão com a modernidade.

“Mazagão – Porta do Mar” mergulha no imaginário e na história do povo de Mazagão em uma trajetória que atravessa 246 anos e o Oceano Atlântico. O documentário registra o encontro de dois mundos e tempos: o da cidade do passado e suas histórias de batalhas gloriosas, com a comunidade tradicional que está numa encruzilhada com o mundo moderno.

Solitude
Direção de Tami Martins e Co-direção de Aron Miranda
13:30 min / Animação
Sinopse: Na Amazônia, Sol encara a solidão e carência depois do término de uma relação abusiva, enquanto que no Deserto do Atacama uma Sombra busca independência porém começa a desaparecer lentamente.

Encantes – Histórias de Laranjal do Maracá
Direção de Cassandra Oliveira
13 min
Sinopse: Seu Raimundão guarda as memórias do trabalho que fez nas cavernas, transportando as urnas que tinham a “estatura de um cristão”. Sabá lembra que quando era criança via muitas “tigelas” na mata, mas não sabia o valor que aquilo tinha. Dona Santinha fala do dono do “Buracão” e dos encantados de um lugar “misurento”. Enquanto estes personagens contam suas histórias, memórias e lendas, a vida da comunidade de Laranjal do Maracá, no sul do Amapá, segue mesclando a relação material com as cavernas do entorno da comunidade, que ainda guardam objetos arqueológicos, e a reprodução simbólica dos seres encantados que habitam estes lugares sagrados

Aparando Vidas

Direção de Gavin Andrews
10:31 min / Documentário
No Amapá, as parteiras tradicionais são valorizadas pela sociedade e o poder público. O documentário faz parte da nova instalação “Casa das Parteiras” no Museu Sacaca em Macapá – AP.

É de Zabumba!

Direção de Gavin Andrews
Sinopse: As brincadeiras do boi ocorrem em várias regiões do Brasil, com nomes e características distintas conforme o local. O bumba meu boi do Maranhão é uma de suas expressões mais significativas, que mobiliza centenas de grupos na capital e no interior do estado. Ele é tão rico, que chega a ser classificado em diferentes “sotaques”, variando seus ritmos musicais, passos de dança, personagens e até mesmo o aspecto do boizinho de brinquedo.
O bumba-boi do sotaque de zabumba ou de Guimarães se destaca pela tradição da encenação das matanças – comédias que culminam com o sumiço do boi e a perseguição dos palhaços que são responsáveis pelo atentado ao animal. Essas tramas remetem à narrativa mítica do drama de morte e ressurreição do boi, que se consagrou como o “auto do boi”. Na prática ritual das brincadeiras, porém, o relato mítico assume diversos contornos, atingindo diferentes níveis de plasticidade e dramaticidade na exploração de múltiplas possibilidades cênicas elaboradas a partir de fatos vividos, presenciados, imaginados ou sonhados no cotidiano do grupo.